sábado, 17 de setembro de 2016

Não se Pode Morar nos Olhos de um Gato



O segundo romance de Ana Margarida de Carvalho mantém-se fiel à sua estreia no que à qualidade da escrita diz respeito.
Um barco negreiro naufraga e os sobreviventes vêem-se encurralados num canto de praia onde o melhor e o pior de cada um vem ao de cima. 
O peso que as nossas vivências têm no nosso presente, a violência psicológica e física vivida pelos náufragos e a nossa capacidade de adaptação às circunstâncias da vida são alguns dos temas em destaque, servidos por uma escrita de grande violência mas também muito poética.

domingo, 4 de setembro de 2016

O Coronel Chabert



Honoré de Balzac foi um dos grandes nomes da literatura mundial e qualquer leitura deste autor nos transporta para a sua época e para a sociedade onde se movimentou. Aqui trata-se da história do Coronel Chabert que é declarado morto aquando de uma batalha na Prússia durante as invasões Napoleónicas. Na sequência do seu suposto falecimento a esposa casa-se com um jovem com potencial político e, quando passados vários anos, e após muito sofrimento, o coronel regressa a Paris descobre que foi apagado como marido e cidadão. Na sequência deste desaparecimento decide lutar pelos seus direitos e para isso conta com o apoio do advogado Derville. 
Retrato de sociedade, ou não se tratasse de um livro de Balzac, acompanhamos o que de melhor e de pior a natureza humana consegue. A atualidade mantém-se como sempre nas grandes obras.

segunda-feira, 29 de agosto de 2016

O Jogador



Dostoiévski é sempre uma leitura ímpar. Este pequeno O Jogador é, mais uma vez, um grande livro. O jovem narrador conta-nos a sua experiência de vida ao passar de preceptor de uma família Russa com algum renome mas completamente falida, a jogador compulsivo. Como é habitual nos livros deste autor, os personagens são retratados de forma exímia e os seus defeitos e virtudes elevados ao expoente máximo. Não há personagens "secundários", todos os intervenientes são analisados ao pormenor e essa análise incide, como sempre, nos sentimentos exacerbados, no descontrolo e na incapacidade de tomar as próprias vidas em mãos. Em resumo o retrato de uma sociedade à deriva, à imagem destes personagens.  Mais uma pérola.

segunda-feira, 22 de agosto de 2016

Se Isto é uma Mulher



Ravensbrück foi o campo de concentração que  Himmler criou para as mulheres. Aqui as condições eram tão difíceis como nos campos masculinos. As experiências médicas, a fome, a doença, o trabalho escravo foram o dia-a-dia do campo que funcionou do início ao final da Segunda Guerra Mundial.
Sarah Helm-jornalista Inglesa-faz um retrato do campo seguindo uma ordem cronológica e dando uma visão das alterações que este foi sofrendo ao longo do tempo. Baseado nas pesquisas exaustivas da autora e nos testemunhos de muitas sobreviventes, percebemos que foram muitas as dificuldades que a autora teve de ultrapassar para nos trazer este documento valioso, até pela falta de documentação deste campo e o facto de durante muitos anos ter estado "protegido" pela cortina de ferro.
De leitura acessível, este é um retrato muito completo do horror vivido pelas mulheres ali encarceradas. 

segunda-feira, 15 de agosto de 2016

A Vida no Campo


Sou uma leitora bastante eclética mas tenho, no entanto, alguns preconceitos. Quando alguém vem mexer com eles e nos surpreende pela positiva é sempre um grande prazer. Foi o caso deste livro e deste autor.
Aqui estamos perante uma compilação de crónicas, afazeres e sentires do quotidiano do escritor. Temas muito diversos mas em que o amor à família e à terra são uma constante. Sendo um livro de crónicas é delicioso sermos confrontados com a ternura de Joel Neto pelo avô, pelos amigos, por muitos dos habitantes da ilha que o viu nascer e que ele tão bem descreve e defende.
Um livro que se lê de uma penada, com toda a simplicidade e que é uma descoberta deliciosa.

sexta-feira, 12 de agosto de 2016

Leituras de Verão


O verão é por excelência época de leituras. 
Deixamos hoje algumas sugestões a preços reduzidos.
Boas férias e boas leituras!

quarta-feira, 10 de agosto de 2016

Deus Ajude a Criança


Toni Morrison foi agraciada com o Prémio Nobel em 1993 e na minha modesta opinião é uma escritora de armas e este prémio foi plenamente merecido.
Deus ajude a criança trata, como é hábito nos livros desta autora, de questões de racismo, mas não se fica por aí. Sweetness tem uma filha mas esta nasce com um tom de pele que irá transformar a vida da mãe e marcar a todos os níveis a vida da filha.
Num mundo em que os negros são constantemente discriminados Sweetness educa a filha de forma a que esta consiga singrar neste meio duro. O método revela-se eficaz mas deixa muitas sequelas.
Minha segunda leitura de Toni Morrison (depois de a nossa casa é onde está o coração), é uma autora marcante.

quarta-feira, 3 de agosto de 2016

Gramática do Medo


Livro escrito a quatro mãos por duas escritoras que já têm provas dadas - Maria Manuel Viana e Patrícia Reis; traz-nos a história de duas amigas unidas por todas as vivências comuns do amor ao medo.
As vidas das protagonistas são abaladas pelo desaparecimento de Mariana e Sara decide ir procurá-la. Essa busca leva a inúmeras descobertas e à constatação de que nunca conhecemos o outro.
Um livro sobre o qual não é fácil escrever tantas são as emoções que provoca. Nada melhor do que lê-lo e saboreá-lo. 
Notas ainda para a escrita fantástica e para a capa que adoro!

segunda-feira, 25 de julho de 2016

Conquistadores


Os Descobrimentos Portugueses têm mais de 500 anos mas continuam a proporcionar descobertas. Neste livro o historiador Roger Crowley, fala-nos das viagens marítimas dos grandes vultos do século XV e XVI em Portugal. Tendo como foco a Índia, a descoberta do caminho marítimo para este sub-continente e o domínio Português do comércio nesta zona do globo, o autor começa por fazer um resumo da história da expansão Lusa iniciando com a tomada de Ceuta e terminando com a morte de Afonso de Albuquerque.
Escrito de forma acessível para todos os tipos de leitores, prima pela qualidade da pesquisa e pela linguagem clara. 
Leitura empolgante e muito informativa.

segunda-feira, 18 de julho de 2016

O Deputado da Nação


Aqui está outro livro escrito a quatro mãos. E que mãos! Manuel da Silva Ramos e Miguel Real são dois escritores com um sentido de humor finíssimo e uma perspicácia inigualável.
Umbelino Damião é o deputado retratado e com um percurso subido a pulso graças ao chico-espertismo que o carateriza, é o retrato de uma certa classe nacional que se governa às  expensas de todos os incautos. Repleto de um humor contundente é ainda um excelente retrato da sociedade Portuguesa atual. 
Escrito com uma boa dose de loucura, ou não fosse Manuel da Silva Ramos um dos autores, é de leitura compulsiva, servido por uma escrita depurada e um excelente uso da língua.